quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A dose de cachaça (ou o elixir etílico)




Se fosse apenas
uma dose de cachaça,
mas entre estes mililitros,
há algo de indócil.
Um absurdo gênero
de veneno embriagante,
que ilude a insatisfação
e provoca alacridade.

Se fosse apenas cachaça
sequer seria uma dose.
Pois entre estes mililitros,
há algo de putrescível,
uma espécie de antídoto sórdido
para ludibriar o desassossego
da realidade.

Se fosse apenas
uma dose de cachaça,
mas na alquimia destes mililitros
há algo de veneno e antídoto,
com um tanto de vida
e outro de morte.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Quimera Blues



Ainda traja o parangolé de vento,
as plumas e as joias postiças,
para desfilar
na direção das vozes

Ainda ergue o estandarte fugaz,
as flores e os sonhos em espiral,
para impressionar
na direção das luzes

Sem perceber que são emissões
de estrelas
que jazem mortas.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Theatrum vitae




És o protagonista,
que conta com o (s) co- protagonista (s),
na tua peleja contra o (s) antagonista (s)
e oponente (s).
Perante a perplexidade ou apatia dos figurantes.

És o co-protagonista,
que auxilia o (s) protagonista (s),
na (s) respetiva (s) peleja (s) contra o (s) antagonista (s)
e oponente (s).
Perante a perplexidade ou apatia dos figurantes.

És o antagonista,
que conta com o (s) oponente (s),
para tentar foder com o (s) protagonista (s)
e co-protagonista (s),
na (s) sua (s) pelejas.
Perante a perplexidade ou apatia dos figurantes.

És o oponente,
que auxilia o (s) antagonista (s),
para tentar foder com o (s) protagonista (s)
e co-protagonista (s)
na (s) sua (s) pelejas.
Perante a perplexidade ou apatia dos figurantes.

E na interatividade das ilusões,
és também o figurante perplexo ou apático